Entenda a realidade na Emgepron.

Entenda a realidade na Emgepron.
Observem: Nesse Blog não há intenção de denegrir ninguém. A ideia é tornar pública as injustiças e estimular a luta por justiça. As referências feitas a pessoas são meramente por situações ocasionais e contextuais que ajudam ou, muitas das vezes, dificultam essa tão sonhada justiça, situações típicas de "ligar o milagre ao santo" que o praticou. O Blog se destina a crônicas, opiniões, desabafos e comemorações sobre a vitória dos Trabalhadores sobre a Injustiça.

DOCUMENTO PUBLICADO EM 23 DE AGOSTO DE 2014.

DOCUMENTO PUBLICADO EM 23 DE AGOSTO DE 2014.
DOCUMENTO DO 1° DN À PROCURADORA ISABELA TERZI DO MPT/ADMINISTRAÇÃO DA ESTATAL CONTRATOU O ADVOGADO DE 1 MILHÃO QUINHENTOS E QUARENTA E OITO MIL REAIS PARA ANULAR A SENTENÇA TRANSITADA EM JULGADO.

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Julgamento da Ação Civil Pública é Hoje.




    Julgamento da Ação Civil aberto pelo Ministério Público que investiga prevaricação da Estatal da Marinha do Brasil na Contratação de Empregados via Escola Técnica da Marinha do Brasil, ETAM, sem Abrir Concurso de Ampla Concorrência será hoje, às 15h00.

    Abaixo, tela do Site MPT:  Inquérito Civil em que o Procurador Berthier se convenceu da denúncia de Improbidade contra o previsto na Constituição Federal de 1988, art. 37, incisos I, II, III, IV.

Contratação de Empregados Públicos via Escola Técnica da Marinha do Brasil, ETAM, gerou Ação Civil Pública contra Estatal da Marinha do Brasil.


sábado, 24 de junho de 2017

Nilo e Sindicato na Manifestação.

Vídeo da Manifestação na Praça Mauá:






O medo é o pior inimigo dos trabalhadores.

Todas essas postagens sobre essa luta é um pedido pessoal do Nilo.
https://drive.google.com/open?id=0B2-ug3ZgcxVxR0o3SWw4Yy10NVk 

    As críticas ao Nilo são covardes e desleais. As desculpas para deixar dois trabalhadores sozinhos na Manifestação são esfarrapadas e ridículas. Porque as pessoas mentem?
 
    É só dizerem que preferem ficar na comodidade. Agora, dizerem que só vão à luta se o companheiro de frente souber falar o português correto é sacanagem.

    Trabalhei seis anos aí. Lutei lado a lado com Nilo e outros trabalhadores de fibra e nesse Blog, desde 2011, tentando o que se mostrou impossível (pelo menos para mim): ativar a consciência coletiva dos trabalhadores da necessidade de união e de luta.

    Por anos, eu, Nilo, João Carlos e alguns outros íamos ao sindicato, muitas das vezes até três vezes na semana saindo de lá onze horas da noite... É verdade, nadamos e morremos na praia. Mas, a culpa foi dos próprios trabalhadores, não daquela meia dúzias de operários que iam para cima deles, se posicionavam nas escadarias da barbearia, no do Arsenal de Marinha, e nas ruas.

    Conheço o pensamento dos trabalhadores do arsenal, FAJ e LFM. Sem dúvidas vocês sentem medo de serem punidos pela administração-militar arcaica dessa Estatal, não se envolvem nas lutas por direitos por se preocupar com seus empregos e famílias. Mas é exatamente por isso que Nilo tem toda razão por dizer o que diz: ele se sente injustiçado, traído e humilhado quando o chamam de maluco e analfabeto, quando, na verdade, ele é um guerreiro com consciência político-social e sabe que os trabalhadores são roubados financeiramente por causa desse medo que submete, divide, segrega e humilha os que tem coragem e não sentem medo como ele.



 

    Há trabalhadores que falam português bonito aí, estão sempre nas comissões de "negociação" com a administração da estatal e "cipas", esses levantam a bandeira de luta? Pensam neles próprios ou no coletivo?

   Observem bem: Esses posts são um pedido do Nilo, pedido pessoal do Nilo a mim. Não tenho nenhum interesse nos assuntos Emgepron. Eu já escrevia aqui que as ações coletivas eram fracas, que cairiam, que os trabalhadores não deviam confiar em tribunais e juízes corporativistas.

    A administração-militar da Estatal precisa respeitar direitos, a Constituição Federal. 
Uma das coisas que queria fazer, fiz. "Se mantiver os olhos abertos, até o menor dos homens pode se vingar do mais poderoso" (Puzo): A Estatal estará no banco dos réus por ato de improbidade administrativa, ainda esse ano, respondendo Ação Civil Pública movida pelo Ministério Público do Trabalho:

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Nilo Sérgio, junto ao Sindicato, articula nova Manifestação em Frente ao 1º Distrito Naval, Praça Mauá.




+     ÁUDIOS QUE AJUDAM ESCLARECER UM FENÔMENO: PORQUE A MARINHA DO BRASIL, ATRAVÉS DA ESTATAL DA MARINHA, MANTEM PROFISSIONAIS METALÚRGICOS EM SEUS QUADROS COM SALÁRIOS MENORES QUE DE UM AJUDANTE.

PORQUÊ?

    Testemunho de um Trabalhador da Estatal:

https://drive.google.com/file/d/0B2-ug3ZgcxVxN011VDBnaWhPMHc/view?usp=sharing .


    Nilo Sérgio responde ao Trabalhador:

https://drive.google.com/file/d/0B2-ug3ZgcxVxdml5UGM0RkxSSVU/view?usp=sharing .

    DESCULPAS ESFARRAPADAS PARA ESCONDER UM MEDO IRRACIONAL.

    O Sindimetal Rio sempre se mostrou uma ferramenta a serviço dos trabalhadores; nunca se negou a apoiar atos organizados pelos trabalhadores da Estatal, isso é, desde que os trabalhadores tivessem a determinação de agir.

    Nesse ATO, foram os Trabalhadores, não o Sindicato, que o realizou. Foram os Trabalhadores unidos.

    Porque não continuamos unidos? Aí entra uma questão funcional interna, coisa da mente humana, não sindical:

    Nilo Sérgio é um homem corajosos. Estou falando de um homem que sabe que é um Profissional Metalúrgico, não um vendedor autônomo ou costureira.