Entenda a realidade na Emgepron.

Entenda a realidade na Emgepron.
Observem: Nesse Blog não há intenção de denegrir ninguém. A ideia é tornar pública as injustiças e estimular a luta por justiça. As referências feitas a pessoas são meramente por situações ocasionais e contextuais que ajudam ou, muitas das vezes, dificultam essa tão sonhada justiça, situações típicas de "ligar o milagre ao santo" que o praticou. O Blog se destina a crônicas, opiniões, desabafos e comemorações sobre a vitória dos Trabalhadores sobre a Injustiça.

DOCUMENTO PUBLICADO EM 23 DE AGOSTO DE 2014.

DOCUMENTO PUBLICADO EM 23 DE AGOSTO DE 2014.
DOCUMENTO DO 1° DN À PROCURADORA ISABELA TERZI DO MPT/ADMINISTRAÇÃO DA ESTATAL CONTRATOU O ADVOGADO DE 1 MILHÃO QUINHENTOS E QUARENTA E OITO MIL REAIS PARA ANULAR A SENTENÇA TRANSITADA EM JULGADO.

sábado, 27 de dezembro de 2014

Trabalhadores, doar Sangue é um ATO humanitário, ainda que o objetivo seja Protestar contra o Arrocho Salarial pelo 5º ano seguido.

www.jusbrasil.com.br/loureiromaiaadvogadosemgepron

  Está claro para o Blog que no "jogo" em que o Sindicato quer, ou só pode, ou só quer "jogar" (na área da diplomacia e no judicial) a Estatal provou para nós que é ela quem manda no jogo; ela contratou os melhores jogadores (escritório de advocacia Loureiro Maia), e a peso de ouro: R$ 1.548.000,00 (um milhão quinhentos e quarenta e oito mil reais). Só sei que não podemos contar com a justiça do Trabalho (leiam a transcrição e ouçam o áudio aos 1h 35min 57seg).

   Vão fazer cinco anos sem reajustes. São cinco anos de arrocho salarial. Mesmo com o Ato do dia 20 de Maio de 2014 nada mudou.

   A justiça salarial tão sonhada não foi feita. Nada mudou. Na verdade, tenta-se a virada de mesa. Tenta-se tirar de nós a representatividade sindical metalúrgica garantida por sentença transitada em julgado, em 2009, pelo preço de mais de  "Um Milhão e Meio de Reais".

   Se a Estatal distribuísse esses R$ 1.548.000,00 entre nós, empregados da Estatal, seríamos eternamente agradecidos. Seria um dinheirinho a mais nos bolsos dos Trabalhadores. Um dinheirinho que traria um pouco de alívio e sensação de justiça da Estatal para com seus Empregados Públicos.

  Mas ela usa esse dinheiro para sair das suas obrigações anulando uma intimação legítima, sair da saia justa que a colocamos, na audiência do dia 23/9/2014  e para anular a sentença que colocou o sindicato "dentro" da Estatal com ação revisional da sentença, conforme comunicado pelo Blog.

   Esses são os principais fatores que devemos buscar o fim dessa agonia e injustiças. Não dá mais para esperar pelo Sindicato!

   O Arrocho salarial, que já dura 5 anos consecutivos, leva os trabalhadores ao empobrecimento no poder de compras. Esse Arrocho Bárbaro praticado pela Estatal faz as Famílias dos Empregados Públicos da Estatal sofrerem.

   Podemos dizer que já estamos em meio ao ano de 2015, esse tipo de arrocho salarial é inadmissível.
Nossos Protestos são possíveis sim, juntos! Provamos que somos capazes. (Nos flancos, PM's do Choque nos escoltando.)

   Os trabalhadores do Arsenal, FAJ e LFM precisam se conscientizarem e buscar, juntos, as melhorias. Os Empregados da Estatal precisam organizar-se e pedir o fim desse arrocho que já dura meia década. Nada podemos fazer na luta da Estatal  contra o Sindicato, mas devemos defender nossas famílias exigindo dignidade, respeito e salários justos.
O Governo anunciou mudança no Ministério da Defesa (leia). Ainda assim, sabemos que quem estiver lá dançará conforme a música tocada pelos figurões de sempre. 
   
Companheiros, se não reagirmos, nada mudará. 

  Não sabemos nadas sobre esse PCS da FIA nem sabemos se o PCS será justo, se trará alívio ao terrível arrocho que estamos sofrendo.

   O que o pessoal da FIA combinou conosco não foi cumprido: a minuta do PCS não foi apresentado aos Trabalhadores, conforme combinado naquelas reuniões no Salão Nobre do Ed. 11 do AMRJ e nas entrevistas da FIA com os Trabalhadores.

   O PCS da FIA foi levado ao DEST/MPOG, para aprovação, conforme noticiou a Administração da Estatal na Intranet dela.

   Na intranet da Estatal, há foto de membro da comissão do PCS da FIA, em Brasília, com o pessoal da FIA e do DEST/MPOG; o DEST/MPOG, segundo o que está escrito na Intranet, disse ter "gostado" do PCS e deu "conselhos" para a FIA fazer "melhorias" no PCS levado até eles para ser analisado.

   Particularmente, acredito que os empregados público devem pedir a Estatal o fim desse ARROCHO. Mas, os Empregados da Estatal não são ouvidos pela Administração da Estatal... Os sufocos vividos e sofridos por eles e suas famílias, 12 meses, todos os anos, não são levados em consideração pela Administração da Estatal. E, é por isso que devem buscar solução fazendo movimentos sociais de reivindicações contra esse Arrocho Cruel que a cinco anos tem tirado o poder de compra de seus salários (o custo do arroz, feijão, da mistura e do gás, como exemplos, não são os mesmos de a cinco anos atrás) e, com isso, suas famílias sofrem: Tenho enviado e-mail, muito antes do recesso parlamentar iniciar, a vários Deputados e Senadores sobre nossa situação e tudo que obtenho deles é SILÊNCIO. Acho que o tema Estatal é um tema muito delicado para eles.

   Perdi a fé na Justiça vinda das mãos da Juíza Gláucia Zuccari assim que transcrevi esse áudio acima... 

   E, perdi a fé no Sindicato, quando senti que eles não estavam mais dispostos a franquear a entrada dos Trabalhadores em seu departamento jurídico para sanar dúvidas e exigir ações da parte deles. Ações como as descritas abaixo e publicadas na página de Facebook do Sindimetal Rio:

São reivindicações antigas dos Empregados da Estatal Federal Emgepron ao Sindicato: 

1º: Impetrar o mandando de segurança previsto na CF/88, art. 5º, inc. LXX, alíneas "a" e "b". A CF/88 dá receita e um dos ingredientes é Sindicato. 

2º: Denunciar a Estatal ao Ministério Público sobre a recusa dela em pagar salários iguais aos dos profissionais metalúrgicos aos Empregados da Estatal; 

3º: Denunciar a 21ª Vara do Trabalho ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) pela recusa da Juíza Gláucia em intimar a Estatal a pagar salários e benefícios iguais ao CCT; 

4º: Forçar a mídia, pelo poder do dinheiro, publicar essa luta injusta da Administração da Estatal contra os direitos transitados em julgado pelas três instâncias e informar à população que agora a Estatal busca anular, com recurso de Ação Revisional da Sentença, a sentença que garantiu direitos aos Empregados. 

A muito pedimos que o Sindicato fizesse isso: Mandado de Segurança, Ministério Público, OAB ou CNJ e Imprensa, ainda que essa última fosse acionada através de matérias pagas (afinal, nossos impostos sindicais devem ser usado para isso também).

https://www.facebook.com/SindimetalRio?sk=reviews


  • Metalúrgicos da Emgepron Os Metalúrgicos da Emgepron ficam no esquecimento.
  • Felipe Barros Do estaleiro rio Nave também meu amigo vamos para 4 meses sem pagamento,e só promessas e sindicato com o bolso cheio de dinheiro dos colaboradores!
    • Metalúrgicos da Emgepron Os trabalhadores estão entregues nas mãos dos Empregadores, meu amigo. É o que parece para mim. O Sindicato patronal (Sinaval) parece ter muita força dentro do Sindicato. Só sei que não dá para aguentar tantas injustiças. Os Trabalhadores terão que se unir e lutar sozinhos contra o Governo que de Trabalhadores não tem mais nada.
    • Metalúrgicos da Emgepron

      Escreva uma resposta...
  • Alex Santos Nenhum trabalhador esta esquecido, às vezes confundimos o papel do sindicato com o papel da empresa ou até mesmo da justiça, pagar salário é obrigação da empresa e estamos fazendo tudo o possível do ponto de vista político e legal para que ela honre seus compromissos para com os trabalhadores, tanto a Engeprom quanto Rio Nave, porém a própria entidade tem os limites que o sistema nos impõe, o Sindicato é ferramenta dos trabalhadores e trabalhadoras mesmo que as vezes os mesmos não tenham compreensão disto.
    • Metalúrgicos da Emgepron Obrigar as Empresas a pagar salário e direitos deve ser obrigação do Sindicato. Se o empregador só paga os trabalhadores se ele quiser, se a justiça do trabalho se coloca ao lado do empregador contra o direito dos empregados, qual é o papel do sindicato? Fazer as homologações rescisórias, recolher os impostos e "rezar" para a justiça e as empresas e estatal terem vontade de cumprir o que é direito? O Sindicato deve deixar a politica de lado e partir pra cima desses que estão sacaneando os Empregados da Estatal (e de outras empresas privadas).
    • Metalúrgicos da Emgepron

      Escreva uma resposta...
  • xxxxxx xxxxxx Verdade vcs estão nem ai pra gente da Emgepron,ja receberam o de vcs,pura ipocresia da parte de vcs,nunca vi o advogado receber primeiro que o cliente. Levamos o nome de metalurgicos mais o dinheiro que é bom só vcs receberam
    Curtir · Responder · 1 · 23 de dezembro às 14:21


https://www.facebook.com/photo.php?fbid=854685964554042&set=pcb.854687557887216&type=1&theater

   O Blog não é autossuficiente para organizar esses Atos de Protestos tão necessários para divulgar esse Arrocho que sofremos e tentar chamar a atenção do Governo, tentar chamar a atenção da própria Administração pública da Estatal para pôr um fim a esse Arrocho Salarial injusto e Brutal  que já dura 5 anos.

É preciso que as Oficinas do Arsenal, a FAJ e LFM se unam para decidirem a melhor forma de fazermos os Protestos contra o Arrocho Salarial Terrível. 

   O Blog ajudará, como a ponte de comunicação entre os Trabalhadores do LFM, FAJ e os vários AM's dentro do Arsenal.

   Para que o ATO de Doação de Sangue ao HEMORIO venha ser vitorioso para a causa, precisamos de máxima aderência dos Trabalhadores.: Os Trabalhadores saindo em Passeata até o HEMORIO chamará a atenção da Imprensa para a motivação do ATO de Protestos.