Entenda a realidade na Emgepron.

Entenda a realidade na Emgepron.
Observem: Nesse Blog não há intenção de denegrir ninguém. A ideia é tornar pública as injustiças e estimular a luta por justiça. As referências feitas a pessoas são meramente por situações ocasionais e contextuais que ajudam ou, muitas das vezes, dificultam essa tão sonhada justiça, situações típicas de "ligar o milagre ao santo" que o praticou. O Blog se destina a crônicas, opiniões, desabafos e comemorações sobre a vitória dos Trabalhadores sobre a Injustiça.

DOCUMENTO PUBLICADO EM 23 DE AGOSTO DE 2014.

DOCUMENTO PUBLICADO EM 23 DE AGOSTO DE 2014.
DOCUMENTO DO 1° DN À PROCURADORA ISABELA TERZI DO MPT/ADMINISTRAÇÃO DA ESTATAL CONTRATOU O ADVOGADO DE 1 MILHÃO QUINHENTOS E QUARENTA E OITO MIL REAIS PARA ANULAR A SENTENÇA TRANSITADA EM JULGADO.

sábado, 26 de setembro de 2015

Amazul abre Concurso Público para Nível Superior. Enquanto o Ministério Público, através do Inquérito Civil-IC 001845.2010.01.000/2, vem investigando, desde 2010...

Administração Pública da Estatal estará diante da Procuradora Isabela Gameiro da Silva Terzi, dia 19 de Outubro.


    Aos Engenheiros da Estatal Emgepron, qual o salário de vocês? R$ 3 mil e 500 reais os que são melhores remunerados?



    Obs.: Essa postagem atende a pedido de um amigo, via WhatsApp, seus  motivos, ao pedir a publicação desse Edital, são razoáveis. 




     Enquanto o Ministério Público, através do Inquérito Civil-IC 001845.2010.01.000/2, vem investigando, desde 2010, a denúncia de o porquê a Estatal não pagar piso salarial, mínimo, conquistado pelo Sindicato dos Engenheiros "SENGE", a recém criada nova Estatal da Marinha, cisão da Emgepron, abre Edital com um piso salarial, inicial,

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Ao Senhor Vice-Almirante Francisco Antônio de Magalhães Laranjeira, Diretor-Presidente nomeado Pela senhora Presidente da República Dilma Roussef:


Extrato de Inexigibilidade de Licitação publicado em Diário Oficial da União "DOU" para dar publicidade exigida à Contratação da Empresa Privada "FIA" por quase R$ 1 Milhão de Reais por um PCS que nunca chegou até ao Ministro de Estado da Defesa Celso Amorim e nem ao atual, Jaques Wagner.

Enviem mensagem ao Ministro de Estado da Defesa Jaques Wagner (link).


Não há crianças trabalhando na Estatal Federal Emgepron.
É imprescidível que os Empregados da Estatal denunciem, lutem na Justiça.


 

    É importante que os Empregados da Estatal leiam esse informativo da Emgepron disponibilizado abaixo, que entendam a complexidade administrativas que é a Emgepron, seu valor para as Organizações Militares Prestadoras de Serviços (Marinha) OMPS (obs.: por questão pessoal, o acesso ao conteúdo será liberado mediante pedido feito por e-mail solicitado no link):

https://drive.google.com/file.

    Principalmente para àquelas pessoas que estão pedindo seus direitos à reintegração ao Quadro de Empregados da Estatal, após àquela carnificina na Fábrica de Munição da Marinha do Brasil "FAJ", Sede da Estatal, baseados no Recurso Extraordinário 589.998 do Supremo Tribunal Federal/STF. É importante que leiam atentamente essa exposição no documento acima e enviem-no aos seus advogados.

Senhor Vice-Almirante Laranjeira, Diretor-Presidente nomeado Pela senhora Presidente da República Dilma Roussef à Administrador dessa Estatal (leia a Nomeação desse Alto Oficial da Marinha do Brasil à Diretor da Estatal no DOU) do Governo Federal, 


Na Estatal Emgepron, há uma covardia cruel e desleal contra os Trabalhadores.  O senhor deveria se envergonhar disso.
  
    Se todos os Trabalhadores da Estatal tiverem entrado com suas Ações Individuais, todos que estão sendo sumariamente demitidos processarem/denunciarem ao Ministério Público os Administradores e chefes imediatos das OI's das OMPS, sejam eles Civis da Empresa Privada FEMAR, da Empresa Pública Emgepron, Servidores do Regime Jurídico Único (RJU) ou Militares por suprí-los do Direito inalienável ao artigo 37, caput, da CF/88 e do artigo 2º da Lei n° 8429/92, esses homens, antes de atentarem contra os direitos de vocês, temeriam fazê-lo.

    Os dirigentes brasileiros, sejam eles políticos, cidadãos Comuns, homens de negócios da iniciativa privada ou gestores públicos, militares, por suas naturezas culturais, herdadas do patrimonialismo imperial português, não estão habituados a respeitar direitos coletivos e inviduais, às leis e à Constituição Federal do País sem serem instigados a isso por força coercitiva da Justiça.

    Lutem por seus direitos, sim. Mas será um erro, se não lutarem por uma justiça coletiva e sem discriminações, até porque foi isso que a Estatal pediu através do Advogado de R$ 1 Milhão e 500 Mil Reais (DOU), ouçam o aúdio da Audiência do dia 23/9/2014 (link): O Dr° Medina "convenceu" à Juíza Gláucia Zuccari de que os Empregados da Estatal entrassem com Ações Individuais para obter Direitos à CCT/SINAVAL, se assim desejassem.

Visitem o Blog www.metalurgicosdaemgepron.blogspot.com.br.Conheçam a luta dos Empregados da Estatal Emgepron, a serviç...
Posted by Metalúrgicos da Emgepron on Sexta, 25 de setembro de 2015

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Redução do número de cipeiros.





Aos cipeiros, 

    O Jurídico do Sindicato entrou com denúncias junto ao Ministério Público. Uma vez que essa suposta redução do número de representantes dos trabalhadores na CIPA pode vir implicar em redução do número de trabalhadores, é dever dos cipeiros levar a Ata em que consta essa informação ao Jurídico do Sindicato para que eles possam analisar e anexar esse documento às denúncias já abertas.


 

Lembro aos cipeiros que na Reunião que tivemos no Auditório do Sindicato dos Correios a Advogada do Sindicato nos disse que a Administração da Estatal não poderia ter feito a demissão em massa na Fábrica de Munição da Marinha "FAJCMC" sem antes o Sindicato ter sido comunicado.

    É importante que os trabalhadores entrem com seus processos de reintegrações.

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Lembro-os que a Advogada do Sindicato, na última reunião com os trabalhadores, na CTB, nos disse que Demissão em Massa, como a carnificina na Fábrica de Munição da Marinha, só poderia ter acontecido com anuência do SINDIMETAL RIO. Por isso o Blog pede que todos os demitidos na FAJ entrem com Ações de Reintegração e denunciem a Marinha, os Militares que o perseguiu e a Administração Pública da Estatal.

Esses são pequenos vídeos enviados a mim via whatsApp. Suas mensagens são dignas de serem compartilhadas.

Leiam sobre a importância do Projeto de Lei 1.128/2011 de autoria do Deputado Federal Chico Alencar/Luciana Genro.
    Trabalhadores, peço que enviem e-mail ao Deputado. Tenho feito ele conhecer nossa luta através do facebook, mas Políticos se movem através de números e votos. Se grande parte dos leitores, sejam trabalhadores e/ou familiares, enviarem mensagem a ele, positivamente, solicitando uma audiência, talvez ele nos receba.
 

    Façamos a nossa parte clicando ou copiando o endereço eletrônico abaixo e enviem uma mensagem solicitando essa audiência com os trabalhadores:  dep.chicoalencar@camara.leg.br.

Como o Blog, demais trabalhadores de luta vêm avisando: "o prazo da sentença está caducando".

Sindimetal convoca os que não entraram com suas ações inviduais. Cliquem e leiam.

    Aos Cipeiros que afirmam terem sido reduzido o número de membros da CIPA/AMRJ para a próxima Eleição, 

domingo, 13 de setembro de 2015

Aos Trabalhadores da Fábrica de Munição da Marinha "FAJ", Arsenal "AMRJ", Sede da Estatal da Marinha "Emgepron", e outras Organizações Militares da Marinha, em que houver Trabalhadores Públicos da Estatal: DIA 19 de Outubro, a Estatal estará frente á uma Fiscal do cumprimento da Lei. Se há uma hora de gritar por justiça, a hora é exatamente essa, mas não deixem de exigir a intervenção do Sindicato junto ao Governo, ao Ministro da Defesa, ao próprio Ministério Público.

Jornal O Globo denuncia as demissões na Fábrica de Munição da Marinhaa "FAJ"http://oglobo.globo.com/brasil/marinha-demite-cerca-de-cem-funcionarios-concursados-da-fabrica-de-municoes

    (Obs.: a complacência dos meios de comunicação com o achaque ao direito, à legalidade, ao respeito à instituição do concurso público previsto na CF/88 é aceita com uma parcialidade incrível).

    Se os Trabalhadores querem justiça, não esperem a imprensa secular exigir Justiça à Marinha, isso é uma Utopia que sempre recusei aceitá-la. Denunciei expondo nossa situação à esses meios de comunicação secular, mas nunca acreditei piamente neles. A verdadeira dona da Estatal Emgepron é a Marinha do Brasil. A Imprensa parcial e antagônica ao Direito, à Justiça, quando o caso é Trabalhadores, compactua com os poderes, até que seja conveniente a ela, compactua com o capital.

Se quiserem Justiça terão de ir buscá-la.


Deputado Chico Alencar e ex-Deputada Luciana Genro, em respeito ao Projeto de Lei 1.128/2011, em respeito ao...
Posted by Metalúrgicos da Emgepron on Domingo, 13 de setembro de 2015


    O Blog foi avisado de outra Demissão em Massa, dessa vez na Fábrica de Munição da Marinha do Brasil, a FAJCMC, em Campo Grande, RJ:


               


Época, Época NEGÓCIOS, Época São Paulo, Evaldo José - CBN, G1 - O Portal de Notícias da Globo, Rede Globo, O Globo,...
Posted by Metalúrgicos da Emgepron on Segunda, 14 de setembro de 2015


quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Emgepron, a Estatal que atua de costas para os Trabalhadores Públicos. O Blog avisa: meu computador quebrou. Estou sem acesso à WEB. Devido a isso, é possível que o Blog fique inoperante. Em casos urgentes, farei as postagens rápidas em lan house.


Um grupo de 1700 homens e mulheres clama por justiça há mais de duas décadas. Juízes com seus malhetes não podem fazer...
Posted by Metalúrgicos da Emgepron on Sábado, 12 de setembro de 2015

Desembagadora Sayonará Grillo dá sinal de que a famigerada Ação Rescisória movida contra os Direitos dos Trabalhadores a terem Pisos Salariais está chegando ao fim. 

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Aos Trabalhadores que foram demitidos na Sede da Estatal, ou em quaisquer outras Organizações Militares da Marinha: O Sindicato dos Metalúrgicos pede aos Demitidos que entrem em contato urgente com o Departamento Jurídico daquela Entidade. Haverá possíveis novas Denúncias ao Ministério Público por parte do Sindicato.


    Haverá remarcação da Audiência em relação àquela, dia 24/08/15, em que eu e outro trabalhador comparecemos à intimação e não fui ouvido (leia mais).


    EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) PROCURADOR(A)
DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO
Procedimento IC 002852.2014.01.000/8 

    Excelência, quando li o relatório que motivou o arquivamento da denúncia, observei que o motivo da denúncia
de nosso Companheiro de trabalho foi feita em 24/08/2014 quando o Processo 0168800-03-2005-5-01-0021 movido
pelo Sindicato dos Metalúrgicos do Rio de Janeiro já havia sido transitado em julgado no Tribunal Superior do
Trabalho-TST, em 30/09/2013. 

Pela notícia do Fato da denúncia do Trabalhador, ele denunciou que a Administração
da Estatal Federal Emgepron, mesmo com a sentença transitada em julgado, continua se recusando a cumprir os
Acordos Coletivos (em anexo), não obstante a mesma ter recolhido, na época, os Impostos Sindicais de Todos os
Trabalhadores para o Sindicato vencedor da lide sobre a representatividade dos Trabalhadores da Estatal. Cabe
ressaltar que são direitos presentes na Convenção Coletiva de Trabalho daquele Sindicato que a Estatal...


Acima, trecho da Petição enviada à Procuradora Isabela Terzi, no dia 27/08. 
O conteúdo dessa Petição, acima, na íntegra, em PDF, será liberado mediante solicitação por E-mail: Link da Petição em PDF.

No dia da Audiência (leia), a Administração não compareceu, isso segundo o Ministério Público. 
Leia maismetalurgicosdaemgepron.blogspot.com.br/quem sabe o principio elencado-na.html .

    O Blog pede que os Trabalhadores que conhecerem os Trabalhadores que foram demitidos, na Sede da Estatal, ou em quaisquer outras Organizações Militares da Marinha, ainda que seja por Whatsapp ou por Facebook, que peçam a eles, urgentemente, a se apresentarem à Sede do Sindicato e procurarem o Departamento Jurídico daquela entidade. Digam a eles que são os trabalhadores que foram demitidos da Sede da Estatal: O endereço da Sede do Sindicato dos Metalúrgicos fica na Rua Ana Néri, 152, em Benfica.


    O Blog pede que os leitores copiem esse texto do Blog e enviem por Twitter, Whatsapp, Grupos ou quaisquer outros meios de comunicação onde hajam Trabalhadores da Estatal. O objetivo é que os Demitidos sejam contados e conhecidos pelo Sindicato para que eles entrem com Denúncias contra as demissões arbitrárias e pedidos de reintegrações e possíveis danos causados pela suas demissões imotivadas (se assim as foram).

    Segundo o Jurídico do Sindicato, para Administração dessa Estatal causar demissões em massa, antes deve haver comunicação ao Sindicato que representa os Trabalhadores por força da sentença transitada em julgado.



    Ainda que as demissões não venham a ser configuradas como "demissões em massa" pelo pequeno número de pessoas que foram demitidas,  outras, ao longo dos anos, podem vir a acontecer sem que os direitos dos Trabalhadores à ampla defesa e ao contraditório, o direito à impessoalidade ao ser demitido igual à mesma impessoalidade respeitada, quando foram admitidos à Estatal, sejam respeitados.

    Peçam a eles (os demitidos) que atendam a convocação do Sindicato e denunciem, pessoalmente, as demissões e seus motivos.
No site do Centro de Controle Interno da Marinha (CCIMAR): Relatório de Auditoria de Gestão da Marinha na EmgepronOs Auditores denunciaram as demissões covardes em 2011. Tivemos demissões em massas repetidas em 2013 e estamos sob amaças de se repetir, agora, em 2015: "Clique e leia a página 14". 

    Lembrem-se que tanto na FAJCMC, como no AMRJ, a Administração da Estatal foi obrigada a reintegrar dezenas de Trabalhadores porque os Juízes entenderam que houve flagrante desrespeito à Instituição do Concurso Público e da motivação exigida no artigo 37, caput e inciso II, da CF/88 e ao entendimento da RE 589.998/STF. Se suas avaliações de desempenho pessoal estão boas, se foram demitidos sem motivação, conjecturo eu, se "por perseguições ideológicas, assédios, preconceitos, etc", compareçam ao Sindicato e comuniquem, peço, por favor, que repassem essa informação para que chegue até os Trabalhadores que foram demitidos".

    Dos demitidos, tenho conhecimento de uma Assistente Social na Sede da Estatal (não tenho contato com ela) e uma Trabalhadora que já esteve lotada na SECOM, no Edifício 11, Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro. Sei que houve outras várias demissões. Lembro aos leitores que é importante que os que foram demitidos compareçam ao Sindicato dos Metalúrgicos para que denúncias sejam abertas contra possíveis Atos de Arbitrariedades no Ato Administrativo Demissional por parte da Estatal.

 


    Ontem, dia 03/9/15, houve uma reunião informativa do Sindicato no Auditório do Sindicato dos Empregados Públicos dos Correios e Telégrafos. Essa reunião foi solicitada pelo Nilo.

    Nessa reunião, os Trabalhadores, dentre tantos pontos de questionamentos, reclamações pendentes feitas na gestão anterior ao da do Presidente Jesus (não é o mesmo Jesus eletricista da Estatal que está recebendo o PISO) e informações do Sindicato sobre suas estratégias sobre o Processo Coletivo, levamos ao Conhecimento dos Diretores do Sindicato a notícia de que na Sede da Estatal, localizada no 1º Distrito Naval, está havendo demissão de Trabalhadores Concursados. Os Sindicalistas pediram que, para eles verem como denunciar as possíveis demissões imotivadas, aqueles Trabalhadores que desejarem entrar com Ações de Reintegrações e indenizações por possíveis danos sofridos pela sonegação de seus Direitos devem fazer contato.

Art. 49, inciso X, previsto na Constituição Federal de 1988: "É da competência exclusiva do Congresso Nacional:...
Posted by Metalúrgicos da Emgepron on Sexta, 4 de setembro de 2015